ECEM 2016

Conhecida como a terra de Iracema e a terra da luz, Fortaleza – CE sediou, de 22 a 31 de julho, um dos maiores encontros de estudantes de medicina do país.

Realizado pela primeira vez em 1969 na cidade de Salvador – BA, o ECEM constitui um espaço de discussões políticas e sociais, principalmente ligados à Saúde e a educação médica. O nome “científico” é um vestígio da época da ditadura na qual o movimento estudantil foi extremamente criminalizado, o que levou a este artifício para manter a mobilização e também remete à programação do encontro que contempla espaços científicos e culturais.

A cada ano o ECEM vem se mostrando um evento memorável e a edição de 2016 foi ainda mais especial: a Direção Executiva Nacional dos Estudantes (DENEM) completou 30 anos na sua terra natal! Em 1986, em sua 17ª edição em Fortaleza – CE é fundada a executiva, sendo um espaço histórico de discussões nacionais entre nossos estudantes.

ECEM 2015

Aconteceu na UFPB, no Centro de Ciências Médicas, entre os dias 25 de julho a 02 de agosto o 45º ECEM – Encontro Científico dos Estudantes de Medicina. Neste ano ele foi organizado por estudantes de medicina da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), da Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM), da Faculdade de Medicina Nova Esperança (FAMENE) e do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) em conjunto com a Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (DENEM).

Sobre o ECEM:

Há 45 anos, estudantes de medicina tiveram a ideia de realizar um encontro que proporcionasse a divulgação de suas produções científicas, a discussão de temas em saúde e educação médica e a sua integração nacional. Assim, em 1969, organizaram o I ECEM, Encontro Científico dos Estudantes de Medicina. De lá pra cá, a sociedade e a medicina brasileira mudaram bastante. Passamos pelo processo de redemocratização do país, pela criação do Sistema Único de Saúde e por incontáveis avanços na área de ciência e tecnologia. O Encontro resistiu ao tempo, acompanhou as mudanças mas não perdeu sua essência.

O evento conta com a participação média de 600 estudantes de medicina de todo o país e contemplou temas importantes em educação médica em diferentes formatos de apresentação como mesas, fóruns, painéis e oficinas. Houve exposição de trabalhos no formato pôster e também trabalhos orais. Além disso, contou com uma programação cultural gratuita para os participantes do congresso.

ECEM 2014

O ECEM – Encontro Científico dos Estudantes de Medicina – é o principal evento nacional da DENEM – Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina – e ocorre há 43 anos, sendo em 2014 a sua 44º edição. Ele constitui o maior espaço deliberativo dessa executiva e sua programação engloba a discussão de temas sociais, principalmente os ligados à Saúde e à Educação Médica, assuntos que configuram o cotidiano dos estudantes de medicina. Além disso, seus 8 dias de duração funcionam como um amplo espaço que contempla as demais áreas de interesse dos estudantes, como mesas que abordem aspectos científicos, culturais e políticos, painéis, além de apresentação de trabalhos científicos(os melhores serão premiados), mini-cursos, oficinas, debates, vivências, conferências nessas áreas e eventos culturais todos os dias. Trata-se, portanto, de um evento singular, capaz de criar elos entre o cotidiano dos estudantes e o momento histórico e político do país.

Pela primeira vez, Brasília sedou o ECEM em 2014 com o tema “Inventando o Brasil que queremos”, uma menção ao antropólogo, educador e fundador da Universidade de Brasília(UnB), Darcy Ribeiro. Correlacionar as questões pertinentes ao quadro da saúde e educação brasileira com o rico legado de Darcy Ribeiro, tendo como pano de fundo os estudos antropológicos da formação do povo brasileiro foi o objetivo do ECEM Brasília 2014.

Como diria o homenageado:

“Urge preveni-los do muito que se poderia fazer, com apoio no saber científico, e do descalabro e pequenez do que se está fazendo”.

O Tema

O Brasil sempre viveu um dilema, como erradicar a pobreza e reduzir as desigualdades de um país com heranças históricas abomináveis? O que sempre pareceu uma sina para nossa nação não o foi para um homem: Darcy Ribeiro. Indianista, romancista, intelectual, fundador da Universidade de Brasília, educador incansável, antropólogo, enfim, um ser humano que não pertenceu a um único empreendimento na vida. Inquieto, Darcy lutou até seu último dia pelo povo brasileiro, questionando quaisquer teorias eugênicas formuladas para nosso povo e provando que somente com nossa alegria, com nossa miscigenação e com nossa indignação é que o Brasil superará todos os seus desafios. Como o próprio Darcy falou, “só há duas opções nesta vida: se resignar ou se indignar. E eu não vou me resignar nunca”. Nesse contexto de transformação, de valorização do povo brasileiro é que nasce a Universidade de Brasília. Concebida do imenso entusiasmo de Darcy e da sensibilidade de um homem que faria muito mais por nossa educação, se não fosse o hecatombe da ditadura militar. O sonho inovador também se transfigurou para a Faculdade de Medicina do Prof. Luiz Carlos Lobo. O que dizer daqueles desajuizados que de repente tomaram para si a responsabilidade da saúde de toda a população de uma cidade satélite? É bem verdade que próximo aos 50 anos da Faculdade de Medicina da UnB só podemos descrever nossos fundadores como visionários.

Essa Faculdade nasceu, assim como queria Darcy, para resolver todos os problemas sociais de nossa nação. Infelizmente os impostores que se apossaram de nossa democracia não permitiram que o modelo inovador de ensino e assistência fosse levado a diante.

Com o mesmo ímpeto inovador surge a Escola Superior de Ciências de Saúde do Distrito Federal. Fundada em 2001 por três professores da Universidade de Brasília, a ESCS surge como a primeira escola médica inserida no organograma de uma Secretaria de Saúde e traz para o Brasil as mais modernas metodologias de ensino médico do mundo.

Hoje, parece que Brasília está disposta a reviver todos esses sonhos e expandi-los para além de suas fronteiras. Por conseguinte, nada mais formidável do que sediar um dos mais esplêndidos eventos de nossa nação: o ECEM. A Universidade de Brasília e a Escola Superior de Ciências de Saúde estão de portas abertas para todos e todas que queiram reviver esse sonho de alegria, de entusiasmo e principalmente de defesa incondicional do SUS.

ECEM 2017